Qual a melhor solução para controlar o virus Zika?

O controle do mosquito Aedes é extremamente necessário para enfrentar algumas epidemias globais. Mas como controlar o mosquito?
Como considerar  ética, riscos e consequências para saúde humana, meio ambiente e economia?

O Aedes já é responsável por infectar milhões de pessoas em vários locias do mundo com Febre Amarela, Dengue e Chikungunya. A dengue é responsável por  causar doença de 50 a 100 milhões de pessoas a cada ano.

MOSQUITO OXITEC

Uma abordagem que tem sido fortemente relatada pela mídia é uma solução desenvolvida pela Oxitec, uma empresa de biotecnologia emergente da Universidade de Oxford no Reino Unido, que tem sido capaz de modificar geneticamente o mosquito Aedes macho para produzir prole estéril. Quando este mosquito “GM” é liberado em números significativos para acasalar com fêmeas ‘selvagens’, há redução na população do mosquito de Aedes.

No entanto, Aedes é fenomenal retornando de volta em áreas onde ele foi removido, por isso a libertação do macho geneticamente modificado teria de ser uma intervenção regular, a fim de controlar a população. Qual seria o custo dessa solução? Quais os riscos a longo prazo?

Na figura abaixo, em um teste perto de Juazeiro, Brasil, a densidade de mosquitos adultos Aedes aegypti diminuiu (linha preta) com libertações de mosquitos Oxitec geneticamente esterilizados. Em áreas não tratadas, a postura de ovos (linha azul) continuou

 

MESOCYCLOPS

Uma alternativa mostrou ser altamente bem sucedida em comunidades no Vietnã, com grande potencial para inspirar outros pontos de Aedes ’em todo o mundo. A abordagem promove a disseminação de um predador natural das larvas de Aedes.
O Mesocyclops é um crustáceo (parte da família do camarão) com propensão a devorar as larvas de Aedes. O mosquito fêmea Aedes coloca seus ovos dentro de qualquer recipiente cheio de água. Ensaios em comunidades têm mostrado que o predador Mesocyclops pode facilmente ser espalhado de recipiente para recipiente através do uso de esponjas.

Em alguns casos, envolver os membros da comunidade na disseminação e manutenção de uma população saudável de Mesocyclops resultou na eliminação quase total do mosquito Aedes, sem casos de dengue registrados em apenas dois anos de envolvimento da comunidade. Cada comunidade tem sua própria espécie nativa de Mesocyclops: Tahiti tem Mesocyclops aspericornis.

O Vietnam tem Mesocyclops guangxiensis. As Américas tem Mesocyclops longisetus. Todos foram mostrados com sucesso por  quase completamente erradicar o mosquito Aedes em ensaios comunitários. O controle do mosquito com esses  predadores naturais  requer os recursos financeiros?   O que seria necessário para controlar a população de mosquitos a longo prazo?

Fonte: Projeto de Pesquisa Cientifica Cobra
Autor: Andrea Berardi,
cientista da Universidade Aberta da Inglaterra

A figura acima resume a abundância de larvas de Aedes n acomunidade de Chanh  de 2008 a 2013.

A abundância foi expressa com

  • o índice de densidade larval (LDI, número médio de estádios Aedes III e IV – (em preto),
  • Índice de Breteau (IB) é um valor numérico que define o número de insetos desenvolvendo encontrado em habitações humanas pela quantidade do total inspeccionada (em azul)
  • Índice de Containers (IC, porcentagem de recipientes positivos) com larva do mosquito.
  • a prevalência de Mesocylops ao longo do tempo também foi registrada (vermelho).

As fontes de dados foram  (2008-2010), (ii) colaboradores (2010-2012) e o levantamento final (2013).

  • Os colaboradores só registraram a presença de larvas em contêineres sem contar o número absoluto,
  • não há dados suficientes sobre o LDI para o período de 2010-2012

Fonte: Acta Tropica Jornal Cientifico
Autores: Thanh Tam Tran,Anna Olsen,Elvina Viennet,Adrian Sleigh
The Australian National University, Canberra, Australia
Kirby Institute, University of New South Wales, Sydney, Australia

WOLBACHIA

Em uma abordagem diferente para a reengenharia de mosquitos , pesquisadores do consórcio internacional chamado Eliminate Dengue estão testando um mosquito não modificado genéticamente no Brasil, entre outros lugares. Em vez de aniquilar uma população, o objetivo é reduzir seu poder de propagação da doença. Infecção com uma cepa de Wolbachia, bactérias comuns em insetos, pode tornar esses mosquitos menos propensos a transmitir vírus da dengue. Um documento que será publicado em breve mostrará que os mosquitos portadores de Wolbachia também são menos propensos que os não infectados a transmitir chikungunya, assim como Zika, diz o líder do projeto Wolbachia Scott O’Neill na Universidade Monash, em Melbourne, na Austrália. Além de questões morais, a remoção de qualquer espécie de um ecossistema pode ter riscos inesperados e conseqüências? Quais as consequências para o ambiente e para saúde humana?

Image result for Wolbachia
Fonte: Science News
Autor: SUSAN MILIUS
             Life sciences writer

Big Stuff Blog:

A 5-year curriculum map to build understanding

How are your curriculum topics organised? Like the specification? Based on an old scheme? If so, our big ideas approach could help you build stronger student over 5 years.

Here’s how it works. We have identified 14 fundamental ideas that underly all the science content in Key Stage 3 (11-14) and GCSE Combined Science (14-16). These are principles, models, laws and theories that explain lots of phenomena. They’re the things we really want students to understand,

For instance, forces has two distinct big ideas which if you understand them, can help you apply knowledge and answer the most difficult exam questions.

 

  • Forces predict motion: knowing the forces, and Newton’s laws, you can work out how an object moves
  • Forces act through fields

For all the big ideas, we are creating a progression of understanding, through a number of ...

News:

Zika discussion in Brazil

Grupo de discussão – auditório do CETEP / Irecê, BA – Brasil

Data: 09/12/16

Turno: vespertino

Duração aproximada: 1 hora

Participantes: uma mediadora, dois professores, uma coordenadora e os estudantes do terceiro e quarto ano do curso de administração.

VÍDEO 1

Professor: Bom, nós estamos agora, nesse momento com um grupo de alunos e professores do terceiro e do quarto ano de administração vespertino aqui no centro territorial de educação de Irecê- CETEP. Hoje esta sendo a culminância dos trabalhos, tivemos outros trabalhos que foram apresentados anteriormente, e esse grupo permaneceu aqui no auditório pra a gente conversar um pouquinho a respeito do desenvolvimento do trabalho deles e o que fundamentou que argumentos optaram pelas decisões de alguns grupos que estão aqui de serem favoráveis ou não ao extermínio do mosquito. Então quem gostaria de iniciar esse debate dizendo né, que foi favorável e quais foram os motivos. A gente poderia começar pelo ultimo grupo? Vou então a busca da ultima palestrante, por que ela trouxe né, da penúltima palestrante, ela trouxe uma argumentação dizendo os motivos pelos quais o grupo dela se posicionou dessa e daquela forma. E ai eu gostaria que vocês dissessem apenas o nome de vocês está certo?

Estudante 1: Meu nome é Estudante 1, o meu grupo, quer dizer, a sala inteira, no momento em que foi passado o projeto para a gente, a gente de certa forma não se interessou, não era um assunto que a gente tinha contato. A partir do momento que foi passado pra gente as pesquisas, a gente foi despertando certamente o interesse por que era algo que “ah, vi passar no jornal, mas na região não tem muito caso”; mas quando a gente aprofundou no assunto “foi algo que ...