Introduzindo RRI

“Responsabilidade e Inovação na Pesquisa” via coaprendizagem e co-investigação

Alexandra Okada

“Responsabilidade e Inovação na Pesquisa” é uma nova área de destaque mundial, porém no Brasil as referências são mínimas. Este conceito refere-se a inclusão de cidadãos na era digital científica. O objetivo é propiciar que a população em geral possa compreender e avaliar os riscos e benefícios de desenvolvimentos científicos relacionados com contextos locais e globais. As inovações no século XXI includem diversas áreas relacionadas com o cotidiano dos indivíduos, tais como: segurança alimentar, energia renovável, proteção ambiental, saúde pública, privacidade digital, tecnologias emergentes e outras. E incluem novos campos de conhecimento tais como biotecnologia, nanotecnologia, inteligência artificial, realidade aumentada, etc.

Vários projetos financiados pela Comunidade Européia estão promovendo acões incluindo os vários atores da sociedade: estudantes, educadores, profissionais , pesquisadores, empreendedores, cientistas e etc. Um dos exemplos refere-se ao projeto ENGAGE (engagingscience.eu) que visa equipar estudantes e educadores para coaprendizagem via co-investigação relacionada com dilemas científicos de destaque na sociedade. Trata-se de uma oportunidade de integrar vários conteúdos e objetivos na escola com as inovações tecnológicas científicas que provocam polêmica e fazem parte da vida das pessoas. Muitos dos temas publicados na mídia são relevantes para os indíviduos e comunidades porém não são discutidos. Quando indivíduos e comunidades incluindo cientistas precisam tomar decisões, podem não estar preparados por não terem habilidades necessárias.

O projeto ENGAGE em dez idiomas oferece vários REA (recursos educacionais abertos) através de slides (ppt) para coaprendizes e guia do professor (doc) incluindo vários links de video clips sobre o assunto com especialistas, notícias online científicas e artigos relacionados com o tema. As atividades visam desenvolver dez habilidades relacionadas com a co-investigação: 1.Elaborar questão, 2. Interrogar fontes  3. Examinar consequências 4. Estimar riscos 5. Analisar evidência 6. Elaborar sintese 7. Criticar afirmações 8. Justificar opiniões 9. Usar ética  10.Comunicar ideias.

figura1 globo

A abordagem de formação de educadores para “Responsabilidade e Inovação na Pesquisa” consiste de três etapas:

  1. “Uso de REA” sem grandes mudanças na prática pedagógica do professor: refere-se a uma aula de 45 minutos para uso de “dilema com grupos de discussão” Educadores através de REA auxiliam estudantes a aplicar conhecimentos já existentes em questões ético-sócio-científicas para formação de opinião baseada em evidência. Para isso, ENGAGE ofere ao professor o material bem versátil, com links multimídia, roteiro com dilema, jogos ou diagramas para facilitar o debate e guia para estudantes fazer escolhas com justificativas.
  2. “Adaptação da prática pedagógica” refere-se a uma sequência de aulas REA para ampliar a prática docente. ENGAGE oferece várias atividades para estudantes adquirirem conhecimentos e habilidades necessárias via aulas de “solução baseada em problemas com conversação”. O professor tem um roteiro para viabilizar debate argumentativo com a sala toda e oportunidades maiores para cada estudante desenvolver sua capacidade de formar opiniões com justificações mais elaboradas. O conjunto REA contém vários recursos multimídia interativos e novos templates para guiar conversa argumentativa.
  3. “Transformação do ensino aprendizagem” visa a inovação da prática do educador e dos aprendizes via projetos baseados em cenários com co-avaliação da performance. Os estudantes com educadores realizam os projetos em contato com cientistas e especialistas visando resultados mais elaborados de formação de opinião pública.

As coautorias dos coaprendizes podem ser várias: elaboração de video-clips, artigos para mídia e reportagens científicas com ampla disseminação visando inovação das políticas públicas e reconhecimento de relevãncia da área de “Responsabilidade e Inovação na Pesquisa”.

Bibliografia

Okada, A. (2015). Responsible Research and Innovation in Science Education. The Open University UK KM.

Okada, A., Young, G. and Sanders, J. (2015) Fostering Communities of Practices for teachers’ professional development integrating OER and MOOC, EC-TEL The 10th European Conference on Technology Enhanced Learning

Ratcliffe, M., & Grace (2003), M. Science Education for Citizenship. Open University Press Sutcliffe H. A report on Responsible Research and Innovation. 2011. accessed 11 September 2012

Big Stuff Blog:

An inspiring conference, say science educators.

The second International conference on Engaging Science for teachers coordinated by Dr. Ale Okada, at the Open University on March 23rd of 2019, presented evidence that the project is sustainable. Some of the key topics discussed by Science teachers were practices and strategies developed to address the key issues raised by the ENGAGE community in the previous conference:

  • What are the benefits and challenges  to promote open schooling through Engaging Science?   
  • How can  science curriculum be more inclusive and unbiased about gender?
  • How can the Science Education curriculum be reshaped so that it’s more fit for purpose?
  • How can an approach focussed on examination success still lead to an enlightened science education?

 

Funded by the the engaging science network, this annual event brought together more than 80 Science teachers from ...

News:

Open Education Global Award !

The Open App to foster inquiry skill for Responsible Research and Innovation developed by the ENGAGE project received a special Award by the Board of Directors and Awards Committee of the Open Education Consortium

The Open App Award for Excellence is presented to an exceptional instrument proven to be an essential tool for professionals, trainers and teachers for building, and delivering open education.

This award is selected by the OE Awards Committee to recognize truly exceptional work in Open Education.

The OU’s new interdisciplinary RUMPUS research group is based in the Faculty of Wellbeing, Education, and Language Studies but has members from across the university and outside it. We examine the role of fun in learning and life, for both children and adults, and from both children’s and adults’ perspectives with new educational approaches including open schooling. 

The Open App project is an initiative of Rumpus Centre led by Dr. Alexandra Okada with a group of partners in the UK (David Wortley) and Brazil (Sangar Zucchi, Simone Fuchtler and Karine, Rocha). It focuses on Open Educational Resources (OER) to be designed by youth based on ‘open schooling’ approach to foster skills for Responsible Research and Innovation underpinned by the ENGAGE project (Okada & Sherborne, 2018) . It is funded by Brazil government and supported by 360 in 360 Immersive Experiences (2018-2019). These OER for mobile devices about topical socio-scientific issues can be used, openly and freely, in formal and non-formal settings to enhance students and citizens’ immersive learning with fun and engagement. Our studies suggest that Virtual Reality (VR) can transform the way educational content is delivered making it easy to immerse learners in time and space with real-life settings relevant for society.

The Open App project team will be applauded for their dedication to ...